set 20

Bem Vindo ao CadêCristo!

Olá tudo bem! Meu nome é Márcio Costa e sou o criador do portal CadêCristo, que tem como objetivo ser uma bússola para direcionar a navegação para os melhores sites cristãos da Internet, sofremos um revés após o site ter sido invadido por hackers, perdemos todo o conteúdo, agora estamos iniciando o trabalho para recuperar as visitas e nossos visitantes serão brindados com o que há de melhor no mundo cristão, de sites a louvores, de reportagens a artigos de melhor qualidade. Um grande abraço e sejam bem vindos!

set 04

Jonas Vilar agora é Som Livre – Cantor assinou contrato com a gravadora

Jonas Vilar é conhecido por ser o precursor do estilo sertanejo gospel. Na estrada há mais de 10 anos com a música, sem considerar os anos que caminha como pastor, Jonas tem levado o amor de Deus aos quatro cantos do Brasil e também às nações através de um estilo tão especial.

Como resultado do bom trabalho que tem desenvolvido, Jonas Vilar foi convidado pela Som Livre para integrar o cast da gravadora. Jonas faz parte agora de uma lista de cantores que tem abençoado milhares de vida através da atuação da empresa.

“É um momento muito especial. Fiquei muito feliz quando fui convidado a fazer parte da Som Livre. Creio que tudo tem o seu tempo. Deus sempre nos honra e creio que poderemos agora ir além com o nosso ministério”, comenta Jonas Vilar.

Entre os projetos desta nova parceria estão, o relançamento do CD “É só confiar” com a música “Te amo mais que tudo” como bônus e a gravação de um DVD em 2013. Jonas já está trabalhando neste projeto que terá a assinatura e o toque do profissionalismo da gravadora Som Livre.

Estavam presente no ato da assinatura, Jonas Vilar e sua esposa Luana Vilar, Marcelo Toller, gerente artístico da Som Livre, Renata Cenízio, coordenadora de relacionamentos artísticos da Som Livre e Everton Albuquerque (Ministério Jonas Vilar).

 

Mais informações: www.jonasvilar.com

 

set 04

Ministério Fogo de Sião cria o personagem infantil Foguinho para alcançar a criançada

A partir de setembro, o público infantil e também os pais poderão contar com mais uma ferramenta de evangelização para as crianças. O Fogo de Sião que idealizou o personagem no ano de 2008 e que faz sucesso até agora em 2017, vai lançar na Expo Cristã, revistas para colorir e outros materiais educativos de fundo evangelístico.

“A ideia é falar de Deus na linguagem das crianças. Revistas com imagens para colorir, passatempos, pergunta e resposta, e outras estratégias. Nosso foco é alcançar o coração dos pequeninos e oferecer a eles o que muitas vezes eles só encontram em revistas sem foco na Palavra de Deus. É uma forma divertida de conhecer o Reino”, comenta Flávio A Lemos, líder da banda e do ministério.

Todo o material vai contar com histórias de enfoque bíblico e também educativo, falando sobre respeito, educação, saúde e outros. As revistas estarão disponíveis para distribuição e venda a partir da Expo Cristã.

Para quem vai à Expo Cristã, o stand do Fogo de Sião estará localizado na rua B ao lado do Stand da Graça Music e Canzion.

 

Mais informações: http://foguinho.com/

 

set 04

Teólogo lança E-books Cristãos Alex Belmonte

Numa era onde a informatização digital invade todos os setores, o Teólogo e professor Alex Belmonte acaba de lançar dez e-books especiais para todos os leitores da Bíblia. Termo de origem inglesa, e-Book é uma abreviação para “electronic book”, ou livro eletrônico: trata-se de uma obra com o mesmo conteúdo da versão impressa, com a exceção de ser, por óbvio, uma mídia digital. De acordo com Belmonte os e-books além de serem de custo barateado podem ser lidos com acesso em todos os computadores.

Entre os principais e-books, Belmonte lança a “Pequena Enciclopédia de Linguagem Religiosa”, o “Educador Cristão por Excelência”,Conhecendo os Símbolos da Nova Era”, “História da Escatologia Cristã”, “Cronologia da História do Cristianismo”.

 

Informações dos e-books Especiais

 

Sinopse: Pequena Enciclopédia de Linguagem Religiosa

 

Na “Pequena Enciclopédia de Linguagem Religiosa as doutrinas das religiões são compreendidas em cada página do livro. Os termos religiosos com seus significados explorados de forma profunda oferecendo ao leitor uma fácil interpretação que o levará á crítica, análise e conhecimento do assunto.

A pequena enciclopédia alcança as principais religiões, pensamentos ideológicos e movimentos religiosos, com uma apresentação principalmente histórica e filosófica.

 

Sinopse: Educador Cristão por Excelência

 

Quem é o professor da Escola Bíblica, afinal? Qual o perfil do mestre responsável pela promoção do Conhecimento na Igreja de Cristo? Que erros deve evitar? Qual a sua importância na formação cristã dos alunos?

            No Educador Cristão por Excelência temos o propósito de compartilhar o sucesso das experiências já vividas e que são elementos essenciais para a boa realização e estrutura da Escola Bíblica. Numa abordagem geral, o e-book revela os caminhos para o desenvolvimento das atividades do professor e, como o mesmo pode seguir uma jornada de educação com êxito, excelência e realização eficaz no ministério da formação cristã.

 

Sinopse: Cronologia da História do Cristianismo

O propósito do e-book é se tornar um manual de consulta no que diz respeito á sintonia das datas dos principais acontecimentos na história do Cristianismo.

Ao fim de cada exposição da história em cada século, o autor ainda apresenta uma abordagem detalhada das principais personalidades e fatos marcantes do ambiente histórico explorado.

 

Sinopse: Nos Bastidores da Nova Era

 

Com certeza você já deve ter ouvido falar de Era de Aquário, viajem astral, poder dos cristais, gnomos e duendes, reencarnação, deuses terrestres, Ovnis e Ets, etc.  Esses termos estão intimamente ligados ao mais perigoso movimento ocultista da história: O Movimento Nova Era.

Mas, afinal, o que é Nova Era? Quais os propósitos do Movimento? Existem influências da Nova Era no meio religioso? O que prega a Nova Era?

Nos Bastidores da Nova Era o profº Alex Belmonte expõe um conhecimento de mais de 20 anos de pesquisas e palestras no assunto, levando um despertamento capaz de promover discernimento espiritual e maturidade cristã.

 

Sinopse: Conhecendo os Símbolos da Nova Era

 

Todo símbolo possui uma ideologia. Os símbolos da Nova Era da mesma forma, porém, com uma propagação totalmente contrária a Palavra de Deus.

Desde as origens e significados, os Símbolos da Nova Era são aqui expostos com límpida e pura argumentação, respeitando as informações de cunho histórico e religioso. Trata-se de uma verdadeira obra de alerta a todos os jovens cristãos.

 

Sinopse: História da Escatologia Cristã

Uma impressionante abordagem no desenvolvimento da interpretação Escatológica na história eclesiástica. O e-book tem seu clímax quando trata das raízes das diversas correntes de pensamentos, revelando com seriedade o pano de fundo teológico e influenciador de cada linha, e seus efeitos nos dias atuais.

           

Pedido de e-books: alexdosanjos11@hotmail.com

 

DEPÓSITO: Caixa Econômica Federal
Ag. 0173 – Op. 013 – Poup. 0031.187-5

AVISO DE DEPÓSITO: alexdosanjos11@hotmail.com

 

O autor

 

O Profº Alex Belmonte é Bacharel e Mestrado em Teologia, doutor em Filosofia das Religiões pelo Ictus – Instituto Científico e Teológico Universo do Saber, doutor em Clínica Pastoral pela Faculdade Luther King de Teologia e Filosofia de Franca (SP) e especialista em Psicoteologia, Escatologia e Apologética Cristã pela Faculdade de Teologia e Apologética “Dr. Walter Martin” – Instituto Cristão de Pesquisas. Atualmente é diretor executivo da Escola de Formação Teológica do Espírito Santo e ministrante em seminários de especialização acadêmica e formação de líderes e educadores. Casado com Joyce Pambula, pai de dois filhos, residente no Estado do Espírito Santo.

ago 28

Segundo Michael Shermer Diretor da Sociedade Cética a religiosidade diminuirá no Brasil

Diretor da Sociedade Cética, criador da revista Skeptic e articulista semanal da Scientific American, o psicólogo e escritor americano Michael Shermer vem ao Brasil para disseminar a dúvida e o questionamento na 6ª edição do Fronteiras do Pensamento. Na mala, o cientista traz a certeza de que o ceticismo pode melhorar o planeta. De fato, ele prevê o arrefecimento da religiosidade da população brasileira com o aumento da prosperidade: “As pessoas se voltam para a religião quando seus governos não fornecem uma estrutura social sólida”.

Shermer nem sempre foi tão cético quanto mostra uma das frases de sua entrevista ao Terra: “Eu duvido até que provem o contrário”. Durante o ensino médio, ele batia de porta em porta para propagar a palavra do Evangelho. No curso de psicologia, porém, as certezas cristãs começaram a ruir. Por fim, em 1983, competindo como ciclista em um desafio chamado Race Across America, ele percorreu mais de 2 mil km em 83 horas sem dormir e, absolutamente exausto, passou a delirar. Quando seu time de apoio finalmente pediu que ele parasse para descansar, o ciclista pensou que eram alienígenas conduzindo-o para a nave-mãe. Algumas horas de sono o curaram – a nave, afinal, não passava de um motor home bem americano. Essa confusão o levou a estudar com afinco as razões pelas quais os indivíduos encontram explicações estranhas para eventos que não conseguem entender com a razão.

Seu livro mais recente, The believing brain – o qual será lançado em breve no País com o título A mente e a crença, pela JSN Editora – trata exatamente disso. Nele, o autor delineia um panorama das associações e dos processos envolvidos na mecânica cerebral da crença. “O cérebro é uma máquina de crenças”, diz Shermer. “A partir dos dados sensoriais que fluem através dos sentidos do cérebro, naturalmente se começa a procurar e encontrar padrões, e então se infundem significados a esses padrões”.

Para explicar suas teorias e fomentar o ceticismo, o mestre em Psicologia Experimental e Ph.D. em História da Ciência espera ser recebido por pessoas “curiosas e apaixonadas por compreender o mundo” em Porto Alegre, dia 27, e São Paulo, dia 29.

Confira a seguir a entrevista completa com Shermer.

Terra – O que significa ser cético?
Michael Shermer – Ceticismo significa investigação cuidadosa. É manter a mente aberta, mas não tão aberta que seu cérebro caia fora e você passe a acreditar em tudo. Ceticismo é ciência, e os cientistas são céticos porque a maioria das ideias acaba se revelando falsa. Assim, a posição padrão da ciência e do ceticismo é a dúvida: eu duvido até que provem o contrário.

Os céticos acreditam na ciência, na razão e na racionalidade. Os céticos acreditam que a mente humana é capaz de resolver problemas e melhorar nossas vidas através da razão. Os céticos são otimistas que têm esperança para o nosso futuro contanto que possam usar a razão e a ciência.

Terra – Qual é o objetivo da ciência em um mundo que procura tanto o sobrenatural?
Shermer – Ciência é um método para responder perguntas sobre o mundo natural com explicações naturais (não sobrenaturais). Ciência é um método sistemático para testar hipóteses acerca do mundo, métodos que podem ser empregados em qualquer lugar, por qualquer pessoa, a qualquer momento. A ciência é aberta e provisória; não Verdades (com V maiúsculo), mas conclusões provisórias baseadas em evidências que podem ser derrubadas se novas evidências surgirem.

Terra – Como pode um cientista ser religioso?
Shermer – Muitos cientistas são religiosos, mas eu acho que eles empregam o que eu chamo de logic-tight compartments (NR: compartimentos cerebrais impermeáveis à lógica) quando eles têm crenças conflitantes. A religião faz coisas que a ciência não faz (como grupos que cozinham sopa e cuidam das pessoas pobres e necessitadas), e a ciência faz coisas que a religião não faz (como a execução de experimentos e coleta de dados para testar hipóteses sobre o mundo).

Terra – O que você acha de James Randi, que oferece US$ 1 milhão para quem provar ser um verdadeiro paranormal?
Shermer – Eu amo o James Randi. Ele é meu amigo e mentor. James Randi é o padrasto do movimento cético moderno. Seu desafio de 1 milhão é uma das coisas mais importantes na história do ceticismo.

Terra – Sobre o seu livro Por que as pessoas acreditam em coisas estranhas (Why People Believe Weird Thing), há uma resposta fácil para esta pergunta? Por que as pessoas acreditam em coisas como horóscopo, tarô, médiuns, óvnis?
Shermer – A principal razão para as pessoas acreditarem em coisas estranhas é porque nós precisamos acreditar em coisas, no geral. Nós fazemos isso procurando padrões na natureza. Nós somos buscadores de padrões. Eu chamo isso de “padronicidade”, a tendência de encontrar padrões significativos em ruídos sem sentido. Ufólogos veem um rosto em Marte. Religiosos veem a Virgem Maria ao lado de um edifício. Paranormais ouvem pessoas mortas falarem com eles através de um receptor de rádio. Os téoricos da conspiração acham que o 11 de setembro foi obra da administração do presidente Bush. É claro que alguns padrões são reais: os germes causam doenças, o DNA é a base da hereditariedade e o presidente Lincoln foi assassinado por uma conspiração. Então a dificuldade está em determinar a diferença entre os padrões verdadeiros e falsos.

Quando nós enganosamente acreditamos ter encontrado um padrão, existem dois tipos de erro: o erro tipo 1, o falso positivo, é acreditar que algo é real quando não é; o erro tipo 2, o falso negativo, é não acreditar que algo é real quando é. Por exemplo, acreditar que o farfalhar da grama é um predador perigoso quando é apenas o vento é um erro tipo 1. Isso não é um grande problema, mas acreditar que um predador perigoso é apenas o vento é um erro tipo 2, que pode custar a vida de um animal. Portanto, teria havido uma seleção natural na evolução dos animais (incluindo primatas como os nossos ancestrais hominídeos) por simplesmente acreditar que todos os padrões são reais. Tais padronicidades, então, significam dizer que as pessoas acreditam em coisas estranhas por causa da nossa necessidade evoluída de acreditar em coisas não estranhas.

Terra – Há quem afirme enxergar espíritos, ouvir vozes e até conversar com seres que já faleceram. Esse tipo de relato é mentiroso?
Shermer – As experiências que as pessoas têm são reais. O que essas experiências representam é algo completamente diferente. A maioria das pessoas não são mentirosas – elas acreditam naquilo que elas pensam ter visto. Mas, na maioria dos casos, elas interpretam erroneamente a experiência.

Terra – Em uma outra entrevista, você comentou sobre a diminuição da religiosidade na Europa e nos EUA. Aqui no Brasil, no entanto, não se nota essa tendência. Qual é o motivo?
Shermer – Eventualmente, a religiosidade vai diminuir no Brasil e nos outros países da América do Sul, à medida que cresce a prosperidade e a confiança das pessoas nos sistemas políticos e econômicos. Uma razão pela qual a religião ainda cresce no Brasil, e em outros países, é que os níveis de confiança entre as pessoas nestes países sul-americanos é baixa, segundo os economistas. As pessoas se voltam para a religião quando seus governos não fornecem uma estrutura social sólida.

Terra – Em seu livro mais recente, The believing brain, você sintetiza 30 anos de suas pesquisas a respeito de como as pessoas formam suas crenças. Dá para sintetizar ainda mais?
Shermer – Minha tese é simples: nós produzimos nossas crenças por uma variedade de razões subjetivas, pessoais, emocionais e psicológicas no contexto de ambientes criados por familiares, amigos, colegas de trabalho, da cultura e da sociedade em geral; após a formação de nossas crenças, nós então defendemos, justificamos e racionalizamo-as com uma série de razões intelectuais, argumentos convincentes e explicações racionais. Crenças vêm em primeiro lugar, e as explicações para as crenças, a seguir.

O cérebro é uma máquina de crenças. A partir dos dados sensoriais que fluem através dos sentidos, o cérebro começa a procurar e encontrar padrões, e então se infundem significados a esses padrões. O primeiro processo eu chamo padronicidade: a tendência para encontrar padrões significativos em ambos os dados, significativos e sem sentido. O segundo processo eu chamo agenticidade: a tendência de infundir padrões com significado e intenção. Nós não podemos evitá-lo. Nossos cérebros evoluíram para ligar os pontos do nosso mundo em padrões significativos que explicam por que as coisas acontecem. Estes padrões significativos se tornam crenças.

Uma vez que as crenças são formadas, o cérebro começa a procurar e encontrar evidências que confirmem e apoiem essas crenças, o que acrescenta um impulso emocional de mais confiança nas crenças e, assim, acelera o processo de reforçá-las, e o processo se transforma em um retorno positivo de confirmação da crença. Bem como, ocasionalmente, as pessoas formam crenças a partir de uma única experiência reveladora em grande parte livre de seu passado pessoal ou da cultura em geral. Mais raro ainda, há aqueles que, ao pesar cuidadosamente as evidências a favor e contra uma posição que já possuem, ou que eles ainda têm de formar uma opinião a respeito, calculam as probabilidades e tomam uma decisão drástica, sem emoção, e não olham para trás.

Essas reversões de crenças são tão raras na religião e na política, que geram manchetes de jornais quando envolvem alguém de destaque, como um clérigo que muda de religião ou um político que muda de partido. Isso acontece, mas é tão raro quanto um cisne negro. Reversões de crenças acontecem com mais frequência na ciência, mas não tão frequentemente como se poderia esperar da visão idealizada do exaltado “método científico”, no qual apenas os fatos contam. A razão para isso é que os cientistas são pessoas também, não menos sujeitos aos caprichos da emoção e à força dos traços cognitivos que moldam e reforçam crenças.

Terra – Você está trabalhando em algum novo livro?
Shermer – Meu próximo livro é The Moral Arc of Science: How Science Has Bent the Arc of the Moral Universe Toward Truth, Justice, Freedom, & Prosperity. O livro trata do arco da moral do universo que se volta na direção da verdade, da justiça, da liberdade e da prosperidade, graças à ciência – o tipo de pensamento que envolve razão, racionalidade, empirismo e ceticismo. A Revolução Científica liderada por Copérnico, Galileu e Newton foi tão transformadora, que os pensadores de outros campos conscientemente buscaram revolucionar o mundo social, político e econômico usando os mesmos métodos da ciência. Isso levou à Idade da Razão e do Iluminismo, que por sua vez criou o mundo moderno secular de democracias, direitos, justiça e liberdade.

Terra – Quem você espera que vá te assistir no Fronteiras do Pensamento?
Shermer – Espero que pessoas interessadas em ciência e no pensamento, pessoas que sejam curiosas e apaixonadas por compreender o mundo.

Fronteiras do Pensamento
Concebido em 2006, o Fronteiras do Pensamento é um seminário que reúne conferencistas de diversas áreas da ciência. O foco de 2012 é a participação efetiva do pensador na mudança social.

27 de agosto
Onde: Salão de Atos da UFRGS (Av. Paulo Gama 110 – Bairro Farroupilha – Porto Alegre/RS)
Horário: 19h30

29 de agosto
Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16 – Santa Cecília São Paulo – SP)
Horário: 20h30

Posts mais antigos «